“E quem é feliz, faz feliz os outros.”
O Diário de Anne Frank.   (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)
“Toda mente é um cofre. Não existem mentes impenetráveis, e sim, chaves erradas.”
Augusto Cury.  (via reprovador)
“Quantos sonhos o mundo já levou de você?”
Chorão.  (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)
“Eu choro porque as outras pessoas são idiotas e isso me deixa triste.”
The Big Bang Theory. (via reprovador)
“O mundo nunca vai ser um lugar seguro, tranquilo e mágico. Nada é como nas telas de Hollywood, nosso filme não anda em slow motion nas principais cenas, não existe a palavra perfeita, sua música preferida não começa a tocar em momentos especiais, você não é uma diva de cinema, o mundo não para para você se recompor, nada é para sempre e nenhum sofrimento é eterno. É bem isso: nada é para sempre e nenhum sofrimento é eterno. Tudo tem fim, inclusive alegrias e tristezas. Sei que parece meio duro dizer isso, não pense que estou descrente, a realidade me visita de vez em quando e tenho essas crises de franqueza. É que não dá para viver de sonho, de luz, de esperança. Precisamos, também, viver de realidade e enxergar as coisas como elas são.”
Clarissa Corrêa.  (via inverbos)
“Me afastei de pessoas que nunca me imaginei sem. E ó, tô vivão.”
Projota.  (via romeuemcrise)
“Porém, eu gostei dela. É raro encontrar alguém que vê além das nuvens, que se senta no meio do nada pra caçar estrelas e trocar ideias com a lua. Há pouco azul na cidade, ninguém dá mais bola para o firmamento, estão todos vivendo sem perceber os prédios se erguendo na volta e engolindo nossa capacidade de reparar nos detalhes.”
Gabito Nunes.   (via adesejar)
“Eu pranteio feito um palerma, lágrimas idiotas me escorrem sem autorização, eu choro pelo aparelho, pela parede, pela fome na África, pelos buracos na calçada, pela propaganda partidária na TV, pela minha mãe, por causa de uma garota, porque tem dias que eu me sinto mais sozinho que o usual, por tudo.”
Gabito Nunes (via bailarinice)

mists